Menu
Radio Auge
Escrimóveis
Ultra Link
Loops
A+ A A-

Lei das empregadas domésticas “Efeito colateral”

  • Categoria: Brasil

 aa1106

“Depois da bonança, vem a tempestade”. Tem sido assim a vida de muitas empregadas domésticas, após ter entrado em vigor a lei que garante a elas alguns benefícios antes não tidos.

Em plena semana do Trabalhador, a classe das empregadas domésticas deveria está comemorando, não só pela semana festiva, mas principalmente pela grande conquista obtida pela classe: a aprovação da PEC 66/2012, que traz às empregadas merecidos benefícios. Porém, o atual momento não é digno de tais comemorações, isso porque constatou-se através de pesquisas que em muitas regiões, o número de demissões de domésticas aumentou expressivamente com a implantação da PEC, deixando assim as domésticas em situação de alerta. Além do mais, ainda em detrimento da PEC 66, quando não demitidas, muitas são pressionadas a aceitarem as condições impostas pelos patrões, e temendo perderem seus empregos aceitam e silenciam.

Enfim, ao elaborar qualquer lei, imagina-se apenas os benefícios que a mesma virá proporcionar, esquecendo-se dos impactos negativos  que essa mesma lei iria causar. Ou seja, o ideal na criação de lei, ou Proposta de Emenda, como é o caso das domésticas, é analisar os impactos positivos e negativos, pois nesse caso há duas vertentes: a empregada doméstica, que luta merecida mente  por seus direitos e também tem a figura dos patrões, que não aceitam facilmente mudanças tão relevantes.    

Marcos da Silva

Comentários   

 
0 #2 Magno Ser 04-05-2013 23:18
esse negocio vai gerar um desemprego danado nas desempregadas.
Citar
 
 
0 #1 valdes 02-05-2013 17:50
realmente é uma situação dificil, algo que parecia tão bom para a classe, tornou-se um empecílio.
Citar
 

Adicionar comentário

O Gestão Pública PB não se responsabiliza pelos comentários postados, contudo se sente no direito de revisá-los para aprová-los.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)